5 vezes em que os games foram referenciados no Carnaval

Compartilhe isso!

Apesar de muitos acharem que são vídeo games e Carnaval não combinam, o universo mostra o contrário. Veja aqui as provas de que a cultura dos jogos digitais e se encaixam perfeitamente no espetáculo do carnaval.

Veja cinco vezes em que os jogos eletrônicos brilharam nos desfiles das escolas de samba.

Clash of Clans

Em 2018, rodou o mundo a imagem da armadura P.E.K.K.A no desfile da Unidos de Vila Isabel.. A personagem do game móbile Clash of Clans vinha como um tripé dentro de uma ala no enredo “Corra Que o Futuro Vem Aí”, sobre os avanços da tecnologia.

Detalhe pra base da escultura com alusão a outros personagens do jogo:

Pinball


Conhecido por trazer ícones pop em seus enredos, aquele desfile da Vila havia sido criado pelo carnavalesco Paulo Barros. Uma das suas primeiras alusões explicitas aos jogos eletrônicos foi no enredo “Viradouro Vira o Jogo”, de 2007. No desfile apresentava diferentes tipos de jogo, entre búzios e xadrez, a Escola de Niterói trouxe uma alegoria que emulava uma mesa de pinball de Star Wars


Sonic

Sete anos depois, Paulo Barros estava na Unidos da Tijuca, onde dirigiu o enredo “Acelera, Tijuca!” em homenagem ao brasileiro Ayrton Senna. Na viagem do carnavalesco, o piloto disputaria uma Corrida Maluca com outros velocistas da cultura pop. Entre eles, não poderia faltar o ícone da SEGA, Sonic

Além de aparecer na comissão de frente, também foi tema de uma ala super fofa, com dezenas de pessoas vestidas do ouriço azul. Naquele ano de 2014, a Tijuca foi campeã do carnaval carioca.  

Pac Man

Foto: Romulo Tesi/Band

4 No mesmo ano, a União da Ilha do Governador apresentou o emocionante enredo “É Brinquedo, É Brincadeira, a Ilha Vai Levantar Poeira” em homenagem ao universo infantil. No setor que tratava das diversões eletrônicas, uma ala coreografada emulava a perseguição dos fantasminhas ao Pac Man.

Para executar a performance, os integrantes ensaiaram por mais de cinco meses

Atari

Atari-Carnaval_Avance Games

Falando em retrogame, não poderia faltar o menino jogando Atari, da Mocidade Independente de Padre Miguel, no enredo “Marraioferidô sou rei”. Apesar de não ter sido campeã aquele ano de 1993 (o título foi para o “Explode Coração” do Salgueiro), a criação de Renato Lage entrou pra história do carnaval carioca. O detalhe dos monitores utilizados como lentes 3D na alegoria “Diversões Eletrônicas” marcou a integração das novas tecnologias com os desfiles. Confira aqui o trecho.

Fase bônus:

Mortal Kombat

Foto: reprodução do Facebook Valeska Reis

Em 2019, a agremiação paulista Império de Casa Verde desfilou o enredo “O Império Contra Ataca” em homenagem a diversas obras da cultura pop. Ainda durante um ensaios técnicos, a Rainha de Bateria Valeska Reis bateu leque caracterizada de Kitana, personagem de Mortal Kombat.

E deu show de samba. Confira aqui um trecho da apresentação.

Agradecimentos: Departamento Cultural do G.R.E.S. Mocidade Independente de Padre Miguel e acervo Tantos Carnavais. Em caso de direitos de imagem, entre em contato com a gente!

Veja os desfiles completos no YouTube:

Não se esqueça de se inscrever no nosso canal do Youtube, seguir nosso Instagram e curtir nossa página no Facebook. Para mais noticias, siga acompanhando o Avance Games.


Compartilhe isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *